Segunda-feira, 24 de Agosto de 2009

CASAL/BLOG COMO FUNCIONA??..

 

Noivinhos para bolo de casamento

Ainda gostava de perceber esta coisa dos blogs, é bem possível que vá para aqui dizer uma série de idiotices, mas mesmo assim, vou avançar, pois afinal também tenho um e sinto-me bem. Digo o que quero, falo sobre o que me apetece, comento outros, brinco, aprendo imensas coisas, não só a nível de informática, bem como nos tantos assuntos que se abordam. Uma coisa puxa a outra e a cultura geral fica a ganhar,  é um círculo vicioso, tipo um novelo de lã,  o fio começa a desenrolar e ....ás tantas estamos tão embrenhados neste sistema, que toda a informação com que nos deparamos é novidade. Seja numa postagem, seja num comentário (no meu caso) saio sempre enriquecedora, pois atingo muito fácilmente o grau de interesse e vasculho até ao ponto de ter que defenir limites.  É claro que faço tudo isso com aquela veia humorística, pois este blog foi criado justamente para me dar alento e não preocupações, no entanto educação e respeito não dispenso. Aceito qualquer comentário,  favorável ou não, bem como também os faço de igual forma, consoante os temas abordados. A exposição demasiada ou não cabe-nos a nós, daí a capacidade de encaixe e tolerância serem predominantes para  um bom entendimento.  Atitude positiva e boas relações é tudo o que preciso. Confusões, ironias, invejas ou lavajem de roupa suja dispenso na hora.

Desvio-me do assunto com uma facilidade incrível, não sei se é defeito , se os pensamentos têm  asas , mas... o que realmente queria abordar neste post tem a ver com a faixa etária dos bloguistas (poderei chamar assim) . Reparo que a maioria se insere nos “intas” e “entas”  e pergunto-me?...Será a idade problemática?

-Aquela em que se dá a crise dos 7 ou 12 anos de casamento?

-Aquela em que para trabalhar já somos considerados velhos?

-Aquela em que já fizemos de tudo um pouco e apenas queremos fujir á rotina?

-Aquela em que os filhos já estão crescidos e de companhia resta-nos o gato?

-Aquela em que sentimos uma maior maturidade para abordar diversos assuntos?

- Aquela em que as experiências já contam e sentimos necessidade de as partilhar?

- Aquela em que precisamos de desanuviar para não entorpecer?  

-Aquela em que o cansaço se faz sentir e o comodismo instala-se?

-Aquela em que precisamos de espaço ou de momentos só nossos?

-Ou ainda, aquela  em que o gosto pela leitura e escrita recai sobre nós, ofuscando outras actividades menos interessantes?

As razões  poderão ser imensas. No meu caso, baseada apenas na minha experiência de vida e em factos verídicos de que sou protagonista, 12 anos de casamento, traição, divórcio ,  assunto mais que banal, mas complicado para quem passa por ele. Neste momento situação mais que ultrapassada, já lá vão 4 anos, tempo mais que suficiente para arrumar gavetas e limpar o pó. Ressentimentos não, ódios..não, raiva...não, desilusão...sim, vai ficar sempre!!.. porque foi o último sentimento que experimentei. No entanto as recordações boas também estão presentes.

 

Não posso dizer que este blog seja um escape, um remédio santo para atenuar algo, um depósito de carências, um desanuviar de crises, uma descompressão de stress, um alivio de emoções. Porque estaria a mentir , o certo é que deixo de fazer muita coisa para estar aqui, mas como gozo da possibilidade de estar sózinha de 15 em 15 dias, periodos curtos, mas de sossego e obrigações menos forçadas, faço batota e passo por cima. Faço-o porque me dá prazer, porque adoro escrever, adoro ler, adoro brincar, adoro rir, adoro chegar aqui e ter mensagens, adoro escrever outras tantas, adoro criar, inovar, diversificar, adoro trocar ideias, adoro conhecer pessoas, sei lá....adoro miminhos, adoro mimar...tudo faz parte, e para mim este blog é assim como  um livrinho de encantar, onde a cada dia que entro mais uma estrelinha brilha,.....e um céu estrelado é tudo quanto preciso para me sentir bem comigo mesma e com os que me rodeiam.

Agora a pergunta chave!!....A tal parte que me deixa a pensar sobre os blogs. As tais faixas etárias, idades problemáticas ..etc...etc...., pode não ter nada a ver, no entanto fico com uma certa curiosidade. Não se trata de coscuvelhice, mas interesse apenas na questão em si, por achar pertinente. Numa grande parte dos blogs, sejam eles de mulheres ou de homens,  as postagens são relatos diários do dia a dia no seio familiar, e quando digo seio familiar, inglobo a mulher, o marido e os filhos, ou seja trata-se de uma família completa certo??..Ou então, tratando-se apenas do casal. Queria focar mesmo a relação casal/blog.  Então...por conseguinte, acho fantástico o facto de poderem ter o espaçinho deles, desanuviarem com umas anedotas ou brincadeiras,  relatarem factos ou episódios vividos,  expor  dúvidas, questões, enfim... dar asas á imaginação ao criarem algo que os preenche e lhes dá prazer (totalmente de acordo) , afinal este mundo virtual é de todos, não impõe limites nem define estados civis.   

A questão, ou questões são estas:  

- Será que os dois (casal) usufruem do mesmo gosto pela escrita, e cada um tem o seu blog? No qual escrevem e comentam onde lhes apetece?

- Será que apenas um se dedica a este mundo virtual e o outro sequer tem conhecimento da  sua existência?

- Ou ainda, como é  visto o blog pelo “outro”?...de forma positiva, negativa ou simplesmente desinteressada?

- Ou ainda, ter um blog implica tempo!!.. Essa gestão de “tempo”  interfere na vida familiar?

- Os temas ou assuntos abordados no blog, são especialmente escolhidos e retratados de forma cuidada para não originarem problemas familiares?   

-Existe apenas um blog, com acesso e participação diária do casal?

- Ou o blog é um espaço único, criativo em que a liberdade de expressão se estende, sem preocupações ou sensações de impotência, se assim não fosse não fazia sentido?

 

Beijokas e uma excelente semana

Iz@

sinto-me: com sono
germinado por libel às 03:16
link do post | Semeia | favorito
|
15 comentários:
De raio-de-luar a 24 de Agosto de 2009 às 11:11
Hum... excelente refexão.
Não posso generalizar... vou usar o meu caso. Quando era mais nova escrevia diário (ainda não havia cá internet para todos e desconhecia os blogs, se é qe os havia). Entretanto, conforme fui crescendo e a vida tomou o seu rumo, os seus percalços, vieram responsabilidades, a escrita ficou esquecida. Não havia tempo ou vontade.
Descobri os blogs. Deu vontade de criar um para recuperar a minha escrita de antes, aquela escrita onde era eu, despida de receios ou preconceitos.
Portanto, acredito que os bloguistas sejam na sua maioria na casa dos "inta" e "enta" porque é um escape, é um momento que têm para si, longe das respnsabilidades do trabalho, da casa, dos filhos. E a troca de experiêcias e conhecimento: aprende-se muita coisa, tiram-se muitas dúvidas e começa-se a criar certos laços... até ao dia que nos apercebemos que poderíamos voltar a viver sem blog e a blogosfera, mas não seria a mesma coisa.
Na questão dos casais... já vi de tudo. Já vi bloguistas que referiram que as suas caras metades não sabiam do blog, outras que sabem, já encontrei blogs escritos a duas mãos, ou cada um tem o seu.
No meu caso, ao início disse-lhe que tinha um blog e ele apoiou porque sabe que adoro escrever e á muito tempo estava "bloqueada". Mas não insistiu, por respeito, para lhe dizer qual era. Entretanto já lhe disse, ele já foi ver, provavelmente visita com frequência, mas o blog Instantes já faz parte das nossas conversas. Ainda ontem comentei com ele o post Superwoman e os comentários que recebi.
Quanto ao tempo que é dedicado ao blog... o que já reparei é que o blog é gerido nas horas laborais, regra geral. Fins-de-semana e férias o pessoal "desaparece" ou vem só dar um saltinho muito rápido. Eu volto a falar por mim, num trabalho como o meu que é cheio de tempos mortos, o blog faz-me companhia. Mas não deixo de fazer o que tenho a fazer por causa disso. E ao fim-de-semana tenho tantas outras coisas, que é raro ligar o computador. Liquei ontem porque o menino estava a ver o jogo do seu Benfica e eu não estava com vontade de ver futebol, ainda mais depois da vergonhosa derrota dos meus leões.
Beijinhos grandes
De libel a 25 de Agosto de 2009 às 15:59
Eu apenas foquei estes pontos, porque nunca me vi nesta situação de CASAL/BLOG e acho engraçado deparar-me com estas situações, ao mesmo tempo a tal curiosidade levou-me a indagar sobre. Pois já fui um casal e não faz muito tempo, pensava eu, mas com o que vejo e leio por aqui faz-me pensar que talvez tenha sido noutra encarnação, pois nesses tempos sequer tinha noção ou sequer entrava na net para outros assuntos que não trabalho. Jamais tinha tempo ou interesse neste tipo de coisas. Nunca me tinha debruçado ou desviado nesse sentido, e digo, desviado, porque se o tivesse feito, não conseguiria separar o trigo do joio, ou seja seria muito díficil para mim consolidar as tarefas diárias, trabalho, filhos, marido, e principalmente defenir prioridades. Pois noto que este espaço interfere na minha vida, não vou dizer que se trata de um vício, pois prefiro acreditar que não , mas fica bem lá perto, pois seja no trabalho, seja em casa, estou sempre com a pulguinha atrás da orelha e não consigo ler sem comentar, adiando assim outros afazeres.
Daí a minha curiosidade, pois como referi encontro vários blogs que são geridos por pessoas que, iguais a mim noutros tempos "CASAL", conseguem dar continuidade e pelo que vejo nas respostas, conseguem separar o trigo do joio, o que me fascina. Chego á conclusão que sou um pouco limitada, pois não conseguiria tal proeza. Digo eu.
Ás vezes penso também que serão os tempos modernos, a evolução, ou ainda a tal igualdade por que tanto se luta e que a pouco e pouco se vai traduzindo numa distribuição de tarefas que nos oferece mais tranquilidade e espaço.
Beijokas da marmota....que tenta evoluir progressivamente....e que tem conseguido óptimos resultados com a vossa ajuda.
De mautemponocanal a 24 de Agosto de 2009 às 11:12
Adorei este teu post...muita coisa se podia postar sobre o assunto mas o espaço é limitado...ehehehe.
A razão pela qual mantenho o blog e, acredita que muitas vezes já me apeteceu desistir, é simplesmente porque sinto aquela necessidade de ter um espacinho meu. O blog funciona um pouco como um escape da rotina diária. Sei que está lá sempre que quiser. Às vezes peco, mas não intencionalmente, por não o manter actualizado mas ao menos sei que está lá...entendes'?
Cá por casa todos sabem da existência do mesmo, ele também tem o blog dele e partilhamos o que postamos. Ninguém interfere sobre os temas. Cada um escreve o que quer. Esses temas são casuais...apenas porque surge a vontade de falar deles...
Concluindo...Apesar de não ser privado funciona como que um escape e onde posso desabafar.
(Não sei se me expliquei...eheheh...acho que está confuso o comentário mas vou postar assim).

Jinho grande.
De libel a 25 de Agosto de 2009 às 16:24
Olá mautempo, bem vinda, já sei que tiveste umas férias óptimas, com muita paz e tranquilidade.
Quanto ao post, realmente é um assunto que tem pano para mangas, e o tempo é sempre limitado, daí a minha curiosidade quanto ás questões que coloquei percebes??..Tudo gira à volta do tempo, e a minha dificuldade é mesmo essa, compreender e perceber como se consegue gerir esse tempo. Em casa, consigo mais ou menos, porque sou sózinha com os meus filhos , sou eu que "MANDO" por assim dizer, não tenho explicações a dar a ninguém se deixar de fazer outra coisa qualquer. No trabalho nem sempre consigo, mas entro sempre pelo vício, e por vezes dou uma escapadinha e escrevo ou comento algo, também tem periodos mais ou menos cheios, mas o problema aqui põe-se na questão de gostar de responder com pés e cabeça e não apenas um "oi tudo bem" e lá se estica o tempo ou adia-se aquele telefonema.
O meu problema aqui será talvez por não usar este espaço como um escape, mas sim como um trabalho que adoro, ou um passatempo preferido, ou algo que me completa percebes??..Ainda não consegui estabelecer limites.
Por isso, estas dúvidas por mais explicadas ou fundamentadas vão sempre existir, pois tem a ver com a experiência de cada um. Quanto á tua explicação, percebi o teu ponto de vista, absolutamente normal, eu é que complico por vezes, possivelmente por não estar numa dessas situações. Beijokas e volta sempre.
De tudoanorte a 24 de Agosto de 2009 às 17:35
Antes de mais acho muito boa esta reflexão, e pertinentes as dúvidas e interrogaç
ões.
Quanto á a preciação do meu blog pois sinto-me lisongeado, pois apenas tenho aquele meu pequeno espaço, que procuro que possa de alguma forma ser útil a por quem lá passa, e isso para mim chega.Por isso quando se é elogiado, bem aumenta a responsabilidade mas também a certeza que se está a fazer alguma coisa bem feita.
bjs
De libel a 25 de Agosto de 2009 às 18:19
ahhhhh...pois é, nada de descontração, agora a coisa é mais exigente, o público é maior e... bla bla bla bla...wiscas saquetas....já dizia o velho Sebastião, quando ouvia a dona dizer...SEBASTIÃO: ....Olha o teu pratinho favorito Wiscas saquetas para o teu jantar, é delicioso!!
Ele por sua vez apenas percebia a parte dos Wiscas saquetas pois no fundo era o que interessava.
Aqui o que interessa mesmo é sentires que o teu blog de alguma forma te dá prazer e te deixa bem disposto, se esses estados de espirito se entenderem a quem o visita melhor ainda. É dois em Um...e XEQUE-MATE!!!..Beijokas e obrigado pelo coment.
De cigana a 24 de Agosto de 2009 às 22:10
Apesar de ainda estar de férias, vou responder a estas questões muito interessantes em honra deste caracol tão simpático.
1 - Lá em casa, só eu tenho blog.
2 - Seria incapaz de ter um blog secreto, que ele não pudesse ler. É diferente de ter um diário privado. Um blog é público e se é para ser lido por todos, que razões inconfessáveis me levariam a escondê-lo precisamente dele?
3 - Ele lê sempre e gosta, interessa-se, discute comigo os assuntos, dá-me ideias, dá-me apoio.
4 - Não publico assim tantos posts que isso se venha a reflectir na vida familiar em si, embora por vezes me afecte o horário de trabalho. Mas sempre que digo que não tenho tempo para o blog, ele dá-me força e diz que depois me arrependo se acabar.
5 - Tenho o cuidado de não retratar episódios de forma a que pudessem ser facilmente reconhecidos por outras pessoas, não por ele. Isso seria quase impossível, só aldrabando a história toda.
6 - Como já disse, só eu tenho blog, a que ele acede e participa sempre que quiser.
7 - Compreendo que haja assuntos melindrosos que não podem ser expostos com tudo o que nos vai na alma se soubermos que o outro vai ler. Mas para mim torna-se muito complicado ter dupla personalidade sem me descair, e o que não faria de todo sentido era arranjar problemas por causa de divagações virtuais.
Tive boa nota? JUST JOKING!
Voltarei em breve!
De libel a 25 de Agosto de 2009 às 17:12
ó pá...podias ter avisado que vinhas, tinha feito uma limonada e comprado uns bolinhos e fazia-te um téréré, espero que não tenhas o cabelo comprido, pois esses são os mais dificieis, e depois como és uma gulosa por cores, irias gastar o meu stock todo....ehehehee...CIGANITA QUI BOM!!!..é sempre um prazer tão honrosa visita, e ainda por cima interromper as férias da "gaija" , pôxa tou toda babada....o que uma pessoa tem que fazer para espicaçar uma cigana. Estive até ás quatro da matina a escrever este post, já não via nada, a baba escorria, os dedos dormentes, as letras fujiam....anda cá pá!!.....dizia eu, já falava sózinha e tudo..tásaver!!.. Então pensei: A esta hora a ciganita deve estar a dar voltas na cama, hãããã...nãooooo, nada disso, não sou adivinha para essas coisas, apesar de ser absolutamente normal, pois férias são férias, é o corpinho bronzeado, as capirinhas da noite o mar por perto, a disposição, o calor, os lençóis...sim, sim..os lençóis ...leves e manhosos, ...enfim tudo junto...dá assim aquele ar de querer dormir muito percebes??..Ou não!!..Glup...Continuando, pensava eu com os meus botões, que seria um assunto que iria mexer com aqueles que de facto se identificassem ou pelo menos se propusessem a comentar pela experiência e conhecimento de factos. O que seria óptimo, pois sobre o assunto sou leiga demais, talvez por não ter passado por isso enquanto CASAL e também por ter um feitio do caraças, que não consigo comentar sem estender o lençol...(este é outro lençol)...ehehhehehe.....tá descansada!!!..Ou seja não consigo encontrar o meio termo...!! Alongo-me sempre demais, o que me faz consumir tempo e mais tempo por estes lados, resultando numa trágica conclusão: FONIX...JÁ ME LIXEI!!...Então, depois de ler a tua resposta, á qual só poderei dar uma nota alta, não vou especificar...como é óbvio, pois cada um é como é, ...isto não é um julgamento, mas sim um encontro de razões, as quais respeito acima de tudo e agradeço pelo facto de me enriquecerem a nível de experiência não vivida por mim, mas por voçês. E chego á conclusão que realmente as minhas questões são pertinentes mas de simples trato, pois o equilibrio dá-se no momento em que este espaço faz parte dos cotidianos de cada um, são vistos como fazendo parte da pessoa e das suas vidas , seja entretenimento, seja trabalho, seja pessoal, é respeitado, aceite, partilhado e inserido no ritmo diário do seio familiar como o simples facto de cuidar de um animal de estimação. Com muito amor, carinho e dedicação.
Um bem haja Ciganita e continuação de Boas férias, volta depressa....Beijokas
De cigana a 25 de Agosto de 2009 às 18:27
Em jeito de aparte, podia dizer que tenho conhecimento de imensos casos em que os blogs são um motivo de graves problemas entre os casais. Questões delicadas que magoam o parceiro, intimidades discutidas em público, engates mal disfarçados, blogs secretos descobertos por acaso... Enfim, sarilhos!
Mas cada um que fale de si, não é? E para além de me fazeres rir, acho que abordaste uma questão muito pertinente e muito actual, parabéns!
De Cris a 25 de Agosto de 2009 às 00:53
Por cá diríamos que este post dava "pano para mangas" (eu e as expressões ideomáticas!!).

Cá em casa só eu tenho blog... (aliás eu e o filhote mais velho mas ele actualiza muito pouco... só quando o "pico" demais!!) O meu marido sabe e vem cá ler com alguma frequência embora não se manifeste... mas sei que vem, tem o link nos seus favoritos e por vezes (só por vezes) comenta comigo alguns dos meus escritos!! Sinto que não gosta muito de se ver envolvido nesta "onda" e eu respeito isso!
Passo algum do meu tempo por aqui mas procuro sempre não o roubar ao tempo que deve ser dele e dos meus filhos por isso venho nas chamadas "horas mortas" ou quando ele está a trabalhar...
Quanto aos temas... Confesso que me abstenho completamente de trazer assuntos melindrosos para a "praça pública", daqueles que têm, na minha opinião, de ser resolvidos, ultrapassados, através de um bom diálogo entre paredes!! Considero o meu blog como um espaço que se quer maioritariamente tranquilo, bem disposto q.b., que transmita, sobretudo, boas energias...

Um beijinho
Já cá estou outra vez!!
De libel a 25 de Agosto de 2009 às 18:04
Cris que bom ter-te de volta, já lá deixei os parabéns atrasados, pois estava de férias, mas plantei uma florzinha no teu cantinho para tu regares com muito carinho e para te dar sempre os bons dias!!..
Quanto ao assunto do post, dizes bem "dava pano para mangas" , aliás os comentários falam por si só, pois o desenrolar faz-se de maneira natural e as razões ou opiniões ganham volume de tal forma que não conseguimos parar de escrever.
Mas eu acho que a essência dos blogs é isso mesmo, prender e mexer com os nossos sentidos, ao mesmo tempo estamos a desenvolver, pois aquilo que escrevemos é tal e qual aquilo que nós pensamos, então... é uma forma de chamar a atenção o nosso intelecto, sobre determinadas coisas que até então sequer
Conforme já manifestei noutras respostas, a minha falta de experiência é de facto a causadora desta curiosidade, mas com a vossa ajuda, os vossos relatos, as vossas razões, os motivos, as explicações, e até a vossa capacidade de criar limites e delinear prioridades em prol da harmonia, respeito e bom ambiente familiar já me matou alguma e já consigo perceber ou compreender que a relação casal/blog é uma coisa actual e deveras compreendida, aceite e partilhada. Desde que, para isso a pessoa tenha consciência e segurança dos seus actos. E o teu blog é mesmo um espaçinho de boas energias....Beijinho grande.
De libel a 25 de Agosto de 2009 às 18:08
O gato comeu a palavra "questionamos"...mas faz de conta que está lá...shiuuuuuuuu.....não digas nada, este gato é um atravessado!!...
De Escritos e Rabiscos a 25 de Agosto de 2009 às 12:59
Opahhh, este post é daqueles sobre o qual podemos escrever e escrever e continuamos com tema.
Bem, eu, obviamente, só posso falar em relação ao meu caso, porque cada um é como cada qual.
Primeiro, gostava de dizer que, acho que, percebo a razão pela qual a maioria dos blogs são escritos por pessoas na casa dos 'inta' ou 'entas', acho que tem a ver com a forma como encaramos a vida quando mais novos. Vemos a vida de uma forma bem mais despreocupada, em que não há tempo para fazer tudo quanto se tem para fazer, a vida é vivida de forma mais sofrega, mais intensa. Escrever? Bem isso é mesmo para a escola/ universidade/ etc.. Ler? Idem. É um pouco assim, acho! Mas há excepções, acreditem, já li excelentes Blogs, muito bem escritos, muito simpáticos e inteligentes, de pessoas ainda na casa dos 'intes' ou até menos.
Agora, respondendo às questões colocadas.
I - No meu caso, eu adoro escrever, adoro ler, gosto de participar, de poder, de alguma forma ajudar. O gajo, bahhh, nem tanto, ou nem por isso mesmo. Detesta ler, detesta escrever. Só o faz quando explicitamente exigido.
Que saiba (e penso que é mesmo) só eu tenho um blog.
II - Em relação ao mundo virtual, ambos nos ligamos. Ambos temos um Hi5, cada um tem a sua rede, os seus endereços de email, etc.
É tudo individual mas conhecido de ambas as partes. No meu caso, ele só não tem conhecimento do meu Blog.
III - Bem, se o gajo podesse ver o meu blog, acho que seria dramático. Existem coisas lá que me pertencem apenas. Jamais deverão ser partilhadas com ele.
IV - Obviamente que ter um blog implica tempo, esse meu tempo não traz quaisquer implicações na vida familiar, pelo facto do mesmo ser mantido apenas durante o trabalho. Também não traz qualquer implicação profissional, só me dedido a ele quando não tenho mesmo nada para fazer, ou se estou com tempo. De certa forma consigo sempre gerir um bocadinho de tempo para conseguir ir ao meu cantinho. Mas se não o conseguir, também não me deixo prejudicar profissionalmente.
V - Não, de todo. Como já disse este blog é absolutamente pessoal, desconhecido da cara metade e pretendo que assim continue. Se fosse para ele saber, obviamente seria uma coisa bem mais generalista, não tão pessoal. Algo que não ferisse, de alguma forma, susceptibilidade ou criasse problemas.
VI - Não. E penso, da forma como o gajo é 'preguiçoso' que jamais existiria, ou se existisse, acabaria por ser escrito apenas por uma das partes: Eu.
VI - Eu acho que um blog deverá ter aquilo que bem entendermos, até as maiores patetices à face da terra. Se podemos dar asas à nossa criatividade e originalidade, porque não fazê-lo (desde que com peso e medida).
Desde miúda sempre escrevi em diários, tenho imensos, com todos os 'dramas' da adolescência. Cresci e percebi que tinha essa necessidade, de escrever, de desabafar. Sempre tive imensos problemas em falar de mim ou das minhas coisas cara-a-cara com alguém. Tenho problemas em expressar-me pessoalmente, e uma das formas de escape, que arranjei, foi na escrita.
O meu blog assemelha-se um pouco a um diário, secreto, de mim para mim. Com a diferença que aqui lêem-me, comentam-me, apoiam-me, acarinham-me. E é disso que preciso....
O meu blog é o meu escape, quantas e quantas vezes 'despejei' aqui as minhas frustrações, tristezas, alegrias, e logo de seguida me senti bem mais leve, só pelo simples facto de as ter 'contado' a alguém.
Os comentários, o carinho, a amizade, são bónus. São aquilo que me dá força e me mantém muitas vezes à tona da água.
Gosto de saber que possam rir com as minhas patetices, brincadeiras. E gosto da forma como se criam 'amizades' (no meu entender) sinceras.
Houve quem já me dissesse ou até já li, que este mundo virtual é um mundo de falsidades. Não concordo (talvez esteja a ser naif), mas acho que se conquistam verdadeiras amizades. Melhor, se um dia essas amizades sairem do ecrã para a vida real, acho que serão, sem dúvida, das mais fidedignas. Estas pessoas lêem-nos muitas vezes como realmente somos, e não como tentamos transparecer no dia-a-dia. Estas pessoas conhecem-nos muitas vezes melhor do que quem está ao nosso lado. E, por vezes, tentam ajudar-nos e perceber-nos bem melhor do que aqueles que nos rodeiam.
Para mim, o blog é um local de desinibições, de reais verdades...
De libel a 25 de Agosto de 2009 às 19:58
E como papaste os caracteres todos, fico sem muito por dizer, no entanto aqui algo se destaca pela diferença, ou seja tens um blog só teu, em que a cara metade não interfere, sequer sabe da sua existência. Não sei dizer se isso é bom ou mau, se está certo ou errado, não é esse o meu propósito, sequer foi para isso que fiz a postagem. Apenas o bichinho mexe e quando sinto comichão a tendência é coçar. Creio que cada um terá as suas razões, entre o casal ninguém deverá meter a colher, e se a confiança e principalmente a harmonia está instalada para quê juntar pimenta, afinal só iria fazer arder a língua e a quantidade de água para apagar o fogo seria um desperdício.
Quero com isto dizer, que parte-se do príncipio que estamos completamente confortáveis com o nosso blog e que as hipóteses de que algum dia se possa tornar palco de dramatização serão nulas.
Quanto ao facto de existirem coisas nesse blog que de todo seriam partilhadas ou comentadas com a cara metade, deixa-me assim um pouco mais aflita, porque afinal é um blog público, qualquer pessoa tem acesso e por vezes estamos tão descansados relativamente ao nosso parceiro, pois temos a certeza que não vai ver nunca, mas outros olhares se cruzam e a maldade está instalada no corpinho de muito boa gente. Mas, quem sou eu, até bastante positiva e sem ver mal algum em tudo o que leio ou vejo, demasiado apologista dos bons costumes e maneiras, sempre a tapar o sol com a peneira, no sentido figurativo de resolver sem atritos ou confusões. Não sou daquelas que diz "quando ele vem para cá já eu estou a ir" pois sequer anseio pelo pior, daí por vezes a desilusão instalar-se e perdurar, mesmo depois de instalada é trabalhada no sentido de encontrar motivos que a justifiquem para que as energias negativas se desintegrem e a paz se instale. É claro, que não vivo de olhos fechados, mas prefiro ser tontinha em vez de muito esperta. Isto tudo para explicar que apesar de ver sempre o lado bom das pessoas e acreditar solenemente nos bons propósitos de cada um, convém não descuidarmos e ter em atenção o provável, e estarmos preparados para o que der e vier, para que nada interfira e venha estragar aquilo que nós pensamos ser uma coisa absolutamente inofensiva, nossa e sem interesse para a relação a dois.
Cada um tem direito ao seu espaço e realmente ás vezes existem coisas que é mais fácil escrevermos do que dizê-las cara a cara, até porque as palavras ficam entaladas, o momento não é o próprio, a "discussão" fica acesa e se continuar só vai sair baboseira. Os sentimentos perdem a razão, e fácilmente ficam adormecidos. A hora passou, o momento também, o assunto ficou por ali, para quê abordar novamente, se já passou?..mais tarde sabe-nos bem falar sobre o que se passou, talvez á procura de respostas, aquelas que não tiveste, e umas palmadinhas nas costas sabiam-te bem, afinal de que lado estaria a razão??...É claro que não abordas o assunto com a cara metade, procuras uma amiga ou então simplesmente no teu e só teu blog , tentas perceber o que se passou, através dos teus próprios relatos feitos á tua maneira e com a tua visão. É claro que vais encontrar de tudo um pouco, conforto, carinho, e principalmente aconchego, mas aqui apenas recebes isso, pois as pessoas aqui podem gostar de ti, e nunca te irão desiludir, pois não interferem directamente na tua vida, fechas o blog e a tua vida real não é esta, percebes??. Agora diz-me uma coisa muito sinceramente Cris.. não estarás a perder algo??...

Pensa nisto e tenta perceber o porquê de quereres que este blog seja só teu, quando afinal seria tão mais gratificante ser partilhado pelos dois. Afinal, partilhas com tanta gente desconhecida. Será justo ou injusto para a pessoa que está connosco?..Não existirá outra maneira de guardares esses teus pertences tão pessoais e que só a ti dizem respeito?...

Amiga, do fundo do coração entende estas palavras como prova de amizade e nunca como um julgamento ou desacordo relativamente ás tuas opiniões e razões.
Um grande beijinho e apenas te quero ver feliz.!!
De Escritos e Rabiscos a 26 de Agosto de 2009 às 13:03
realmente é verdade papei os caracteres todos e ainda tinha mais para dizer. Ás vezes isso acontece-me, esqueço-me e as coisas vão saindo, quando dou conta, bem.... já é tarde de mais!
Em relação à resposta ao meu comentário, pois, esta é uma situação complicada de explicar (cá vem mais uma catapultada de palavras). Como disse, tenho necessidade de 'desabafar', obviamente que não me rstrinjo ao blog, tenho pessoas com que falo, acho importante as relação pessoais, mas aqui, de alguma forma, e até mesmo pelo facto de me conhecerem é bem mais fácil 'falar'. Não há exactamente julgamentos porque, acabo pro perceber, que as coisas que faço ou me acontecem, não são exclusivas de mim. Existem muitas mais pessoas.
O facto de manter o blog 'escondido' do meu companheiro prende-se exclusivamente com os temas abordados, e pela forma como sei que reajiria ao que lá escrevo.
Tento manter o blog o mais anónimo possível, para não haver 'erros', deslizes.
Entendo tudo o que dizes e percebo que talvez fosse mais 'fácil' partilha-lo com o gajo, talvez ele começasse a perceber uma série de coisas. Mas, prefiro que seja assim, que ele não sonhe sequer que o blog existe.
Sei que o que dizes é verdade, sei que falas de coração, mas.... Há coisas, e isto é difícil de explicar mesmo, que prefiro manter 'para mim'. Já que não consigo ter os meus momentos, ter o meu espaço físico, este é o meu momento. Aqui sou eu mesma. Aqui falo sem restrições, sem receios. Sei que isto não é a vida real, mas é um pedaço dela. Da minha vida.
Preciso de manter, de ter, algo só meu. Algo em que ninguém interfira. Preciso de manter sã mentalmente, e aqui, de certa forma, consigo-o! Aqui sou eu quem mando, funciona tudo mais ou menos ao meu ritmo. E eu preciso de conseguir controlar alguma coisa.
Esta é a melhor forma que tenho para explicar.
Não sei que o consegui fazer da melhor forma.
Um beijinho muito fofo,
Cris

Comentar post

*O meu olhar é nítido como um girassol, sinto-me nascida a qualquer momento, talvez por ser distraída demais, mas é bom sentir que cada vez parece sempre a primeira. Aqui todos os dias vão ser assim: UMA AGRADÁVEL SURPRESA!!

*pesquisar

 

*Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

*Plantações recentes

* O caldinho abacadabra

* A vida no campo é...

* Sexto re(encontro) de blo...

* Ri-te pa, ficas mais boni...

* receita da alegria

* "Cumplicidades" lingerie ...

* #Dia da Mulher#lingerie r...

* Cúcú...BOM ANO por aqui

* É sexta-feira. Yeehhh!!!

* É giro quando...

* Que tal, para o nosso jan...

* Prometo perder...

* Sem título que é melhor.....

* Encontros perfeitos...

* Amizade é fazer o bem...

* Momento da verdade V

* Encontros, amigos e alhei...

* Quem adivinha?

* E... se não houver amanhã...

* FELIZ DIA DA MULHER!

*últimas colheitas

Faltam unhas de gato e caganitas de tarântulas. Pa...
Estás a ver? Isso é falta de caldinho. Prova um bo...
O que me assustou foi este tipo de letra tão minús...
Puxa, até fiquei com os olhos em bico quando vi es...
Mauzinho, eu?Amuei!

*Os amigos azuis!!

 

 Azul.. azul..azul..

Uma das mais belas cores do mundo.
Pode representar o céu, uma flor,

um fruto, o mar, um sorriso,

uma emoção, um sentimento...
Cheio de beleza e clareza!
Uma cor que nos faz sentir seguras,

a cor da imaginação.
Uma cor suave...

que nos tranquiliza ..

Azul..azul..azul...

É a cor da Amizade!!..

 

*Outras plantações

* Outubro 2017

* Maio 2017

* Abril 2017

* Março 2017

* Janeiro 2017

* Julho 2016

* Junho 2016

* Abril 2016

* Março 2016

* Fevereiro 2016

* Janeiro 2016

* Dezembro 2015

* Agosto 2015

* Julho 2015

* Junho 2015

* Maio 2015

* Abril 2015

* Janeiro 2015

* Junho 2014

* Maio 2014

* Abril 2014

* Março 2014

* Fevereiro 2014

* Janeiro 2014

* Dezembro 2013

* Junho 2013

* Maio 2013

* Abril 2013

* Março 2013

* Dezembro 2012

* Outubro 2012

* Agosto 2012

* Junho 2012

* Maio 2012

* Abril 2012

* Março 2012

* Fevereiro 2012

* Janeiro 2012

* Dezembro 2011

* Outubro 2011

* Setembro 2011

* Agosto 2011

* Julho 2011

* Junho 2011

* Maio 2011

* Abril 2011

* Março 2011

* Fevereiro 2011

* Janeiro 2011

* Dezembro 2010

* Novembro 2010

* Outubro 2010

* Setembro 2010

* Julho 2010

* Junho 2010

* Maio 2010

* Abril 2010

* Março 2010

* Fevereiro 2010

* Janeiro 2010

* Dezembro 2009

* Novembro 2009

* Outubro 2009

* Setembro 2009

* Agosto 2009

* Julho 2009

* Junho 2009

* Maio 2009

*links

*Obrigado Sindarin

*É aqui neste...

Cantinho virtual
que escrevo os meus pensamentos.
É onde gravo o que sinto
o que me inspira, vejo e sonho.
É onde todos vocês podem escrever
comunicar, informar, apresentar,

partilhar, sorrir e brincar. 
E tu também tens o teu cantinho?
Aquele onde as palavras se soltam

como notas de música...no ar.

Onde os sabores são néctares

e se misturam em páginas virtuais.
Eu tenho.
É aqui mesmo.
Entra e descobre tudo o que tem
num simples..."CLIC"..

 

*Voltem sempre!

Remédio santo...

 

Adrenalina ao rubro...

 

Equilibrio perfeito...

 

      = Família feliz

*Posts mais germinados

*tags

* todas as tags

*Obrigado Daisy e Tiger

*Eu participo


Amigos de longe que

gostava de conhecer

Lis-Brasil

A minha fotografia

Julieta-Brasil

Wânia-Brasil

A minha fotografia

Amigos que já conheço

Paulo-Lisboa

Manu-Óbidos

Mafalda-Lisboa

Lovenox-Coimbra