Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O meu cantinho

Semeia um pensamento e colherás um desejo, semeia um desejo e colherás a acção, semeia a acção e colherás um hábito, semeia o hábito e colherás o carácter...queres continuar...

O meu cantinho

Semeia um pensamento e colherás um desejo, semeia um desejo e colherás a acção, semeia a acção e colherás um hábito, semeia o hábito e colherás o carácter...queres continuar...

19.04.10

DÚVIDAS OU TRAUMAS..!!..LOL...


libel

Preciso mesmo de um ombro virtual.......buááááááá....

Foto vencedora de menção honrosa Concurso Fotóscopio 2010- Ana Machado

 

Quando decidimos criar um blog não temos bem a noção de tudo o que este envolve, principalmente o tempo que nos ocupa, a responsabilidade que nos impera e o compromisso que se avizinha. O prazer pela escrita abafa qualquer ruído mais estranho. Os pensamentos são tantos que se atropelam, a solução é escrever, escrever...para nós, para o mundo, para aqueles que nos lerem. Não importa o que dizemos, importa aquele espaço que acata qualquer estado de espírito que enfrentamos. A verdade é que, começamos por criar um cantinho nosso que de repente se transforma numa janela aberta a todos.  É como abrir um livro e página a página descobrir o que  nos traz, nos oferece e nos proporciona. Tanto pode aliviar, acalmar, motivar, entusiasmar, incentivar, divertir, como também desanimar, deprimir, desmotivar, entristecer, ou até magoar, tudo depende da imagem e postura que abraçamos, da sensibilidade que dispomos e da forma mais ou menos consciente com que abordamos certos temas. Igualmente naquilo que procuramos, nas histórias que desafiamos e nos espaços onde entramos e nos dispersamos.  A imagem é importante, é ela que nos vai abrir ou fechar portas, é ela que nos permite cativar ou afastar , é através dela que buscamos boas ou más energias. Podemos adoptar diferentes posturas, aquela onde nos sentimos mais confortáveis, criamos uma rotina e seguimo-la dentro dos limites que estabelecemos. Aquela que nos traz algum prazer e alegria, experienciamos, desafiamos e partilhamos, sem obrigação ou compromisso. Aquela que nos embriaga, tornando-se viciante e inquietante, uma obsessão permanente. Aquela que nos permite sonhar, satisfazer caprichos e preencher espaços vazios, conscientemente.

 

Enfim, às tantas o que começou por ser um refúgio, um escape, uma vitamina, um analgésico é agora um compromisso sério para nós e com todos aqueles que se cruzam por aqui!!...Não o vejo como uma obrigação, pois nem eu nem ninguém nos obriga, ou exige respostas prontas, mas de certa forma existe respeito e dedicação a algo que demos vida e que foi crescendo e alimentando o nosso ego. Daí que, dia para dia as nossas "exigências" sejam maiores e cada vez mais insaciáveis. Damos por nós a deixar de fazer outras tantas coisas em função deste mundo virtual que deixou de o ser no momento em que começou a ocupar todo o nosso tempo real e a fazer parte da nossa vida.

 

Finalizando: Cada um cria um blog porque quer, porque lhe apetece, porque gosta e porque se distrai!!...apenas questiono, qual o tempero certo para este cozinhado de diversas especiarias, como se deve gerir um blog para que dele possamos tirar o maior proveito, para que não deixemos que se perca no espaço, para que consigamos chegar mais longe, para que possamos dar resposta, para que não sintamos que estamos em falta, para que não se torne uma obrigação penosa, para que o prazer perdure e a tranquilidade se faça sentir. Para que não nos tire o sono, mas sim nos deixe  sonhar. Como se consegue consolidar isto tudo sem afectar a vida familiar e profissional, os afazeres, as obrigações, as responsabilidades, essas sim que nos são exigidas e impostas. Como corresponder a um grau de satisfação, sem interferir no quotidiano.

Teremos que ponderar métodos, fazer escolhas, opções, formas de acção, teremos que abdicar de outras, ou existe uma fórmula secreta para gerir um blog de forma saudável e favorável a todos.

 

Questão: Eu sei que depende de pessoa para pessoa, mas pergunto: O que acham vocês que é mais importante considerar num blog,  quando o tempo nos limita e nos impossibilita de chegar a todo o lado onde gostaríamos??

 

-Fazer várias postagens diárias, nem que seja para dizer o que almoçou ou jantou, sequer se preocupar em responder a comentários, ou responder na hora qualquer coisa só para amenizar, mas pelo menos não se perdeu no tempo.

 

-Fazer um post pelo menos duas vezes por semana com temas variados, responder minimamente aos comentários e fazer outros tantos se tiver tempo para isso, nem que seja para deixar apenas um alô, pois comentar o assunto em foco já iria demorar mais e tempo é o problema.

 

-Fazer apenas um post por semana, responder aos comentários efusivamente, demonstrar prazer no feito,  visitar alguns amigos e comentar com gosto. Ficando sem alternativa para alargar horizontes e com os nervos em franja por ter perdido imenso tempo.

 

-Não postar durante 15 dias, apenas viajar por outros blogs e comentar assuntos pertinentes e de interesse geral. Responder aos comentários que ainda surjam, sentir que deixa morrer o seu blog, mas fica contente por interagir nos outros com tempo.

 

-Postar todos os dias, não responder aos seus comentários, em vez disso visitar os amigos e comentar as suas postagens. Derivado ao número de blogs que visita o tempo é escasso para brincar e alongar conversas.

 

 

OK!!..não vou aprofundar mais, o meu drama é: Gosto de postar, mais ainda de comentar, daí esticar-me sempre demasiado nos comentários que faço e a todos os que respondo, sejam meus ou noutros cantinhos. Gosto de brincar e tirar proveito do blog e da boa disposição de todos. Gosto de falar de assuntos sérios e pertinentes e comentar em conformidade, gostava de ter mais tempo, mas não tenho, é um facto. Sinto que não vou conseguir dar continuidade neste sistema a que habituei as pessoas que me visitam e as quais visito. O que fazer para não desiludir ninguém??...Para continuar a oferecer a minha prestação e para garantir que este blog não perde a sua essência??  

 

 

Um doce para alguém que me ilumine...

 

Beijokas

Iz@

2 comentários

  • Imagem de perfil

    libel

    23.04.10

    Manu, tu percebes perfeitamente o que quero dizer, faz muito tempo que nós ultrapassamos a barreira do virtual, uma das coisas boas que este mundo nos proporciona é precisamente isso, através das palavras, deste encontro quase diário, desta troca de informação, desta partilha, deste convívio amistoso, conseguimos chegar mais longe, o feeling que sentimos pelas pessoas, a empatia acaba por nos deixar aproximar e o convívio torna-se real e muito positivo.
    Estava a dizer que percebes porque não é a primeira vez que abordamos este assunto, aliás é engraçado como a conversa gira sempre à volta disto, os pontos de vista, as dúvidas, os procedimentos, as acções, os timings, o respeito, a dedicação, os assuntos postados, os comentários....enfim...é incrível como nunca nos falta assunto.
    Mas a conclusão a que chegamos é sempre a mesma amiga, o tempo limita muito é certo, mas a vontade de escrever impera, aquele bichinho dentro de nós incentiva a criar algo novo, a explorar, a postar e daí a suscitar comentários. Através desse processo cria-se o tal convívio que engloba várias opiniões, ideias, troca e partilha de pensamentos, um misto de revelações que nos permite atingir um grau de satisfação ao qual respondemos com entusiasmo, empenho e prazer, é um círculo vicioso mas saudável que nos impõe as tais “obrigações” ou “compromissos” pelo respeito e dedicação a quem nos segue e connosco convive. Faz parte do envolvimento que criamos e da correspondência que recebemos. Somos nós que nos exigimos, porque a vontade de continuar é mais forte e todos os dias existem novos assuntos, novas experiências e novos desafios, aos quais nos queremos aliar. Acabamos por criar um sistema, uma rotina, que aliada ao prazer nos obriga a certos e determinados procedimentos.

    Concordo contigo quando dizes que blog é prazer, é alegria, é cumplicidade e sobretudo amizade, pois é exactamente assim que o vejo e que o partilho, acho que está à vista de todos a minha entrega prazeirosa. Não reside aí o problema, sequer peço ombro nesse sentido, mais prazer do que aquele que sinto era um abuso. Mas tu sabes que se desse ouvidos ao tempo, sequer tinha um blog. O tempo que não tenho é que me leva a procurar sugestões para poder continuar neste globo que me alicia. Mas percebo que de facto sem ele nada é possível, não existem fórmulas secretas, tão pouco mágicas, daí ter que definir prioridades e talvez dar ouvidos à razão em vez do coração.

    Obrigado pela tua amizade....essa é sempre em TEMPO real e sem obrigações, ...LOllLl..

    Beijokas amiga..
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.