Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O meu cantinho

Semeia um pensamento e colherás um desejo, semeia um desejo e colherás a acção, semeia a acção e colherás um hábito, semeia o hábito e colherás o carácter...queres continuar...

O meu cantinho

Semeia um pensamento e colherás um desejo, semeia um desejo e colherás a acção, semeia a acção e colherás um hábito, semeia o hábito e colherás o carácter...queres continuar...

01.07.10

CRUZAMENTOS ESTRANHOS...


libel

 

História do Homem e da Mulher

 

 

No princípio, o céu e a terra estavam juntos. Não havia nem nuvens, nem trovoadas, nem chuva, nem noites, nem dias. A Cobra Grande reinava nas profundezas das águas e os bichos temiam-na e respeitavam-na. O Sol e a Lua pairavam na junção entre o céu e a terra. Eles eram marido e mulher. Viviam sempre juntinhos, abraçados e os seus brilhos afugentavam qualquer escuridão eternamente. O tempo não podia ser medido, por isso não se sabe por quanto tempo durou aquilo tudo.
Um dia a Lua pediu ao Sol um filho. O Sol disse que não, temendo perder as atenções da sua amada. A Lua começou a entristecer-se aos poucos e a chorar lágrimas amargas que aos poucos a foram tornando fria, fria. A Cobra da Água soube das desgraças da Lua, consolou-a e brincou com ela às escondidas. Das brincadeiras da Cobra da Água com a Lua resultou uma gravidez que pôs o Sol muito furioso. A Lua teve que pedir protecção à Cobra de Água até que nasceram dois seres muito estranhos. Eles não eram parecidos com qualquer outro bicho até ali existente no reino da Cobra da Água: eram o homem e a mulher. A Lua deixou-os sobre protecção da Cobra da Água e regressou para junto do Sol. O homem e a mulher começaram a dizimar os outros bichos. Uns para comer, outros por prazer. Todos os seres vivos juntaram-se e insistiram junto da Cobra Grande para que expulsasse o homem e a mulher da água. A cobra construiu uma almadia (jangada feita de tronco de árvores) bem grande e nela colocou o homem e a mulher. Foi assim que o homem e a mulher foram expulsos das águas donde vieram e nasceram.

 

O resto da história é contada por todos nós, todos os dias mais um mosaico, mais uma pincelada, mais Cobras, novas Luas, "brincadeiras" diferentes, outras tão iguais,  mas uma coisa é certa: continuamos a ser dois seres muito estranhos...., não achas??

 

 

 O Sol e a Lua era uma lenda bonita...

 

Beijokas

Iz@

  

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    libel

    02.07.10

    Olá Cris, gostava de ver as coisas assim, mas para mim "estranho" é uma palavra que me cria algum desconforto. No entanto sei que por mais que pensemos conhecer uma pessoa, parte dela acaba por se revelar estranha para nós.

    Nascemos, crescemos, vivemos, todos muito parecidos nas características físicas, mas...
    mentalmente muito diferentes uns dos outros, mesmo que os sentidos e sentimentos sejam os mesmos, as prioridades, atitudes e escolhas são diferentes. Talvez por isso seja importante voltar atrás e perceber donde vem essa estranheza para assim poder mudar o rumo da jangada.

    Beijokas amiga..
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.