Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O meu cantinho

Semeia um pensamento e colherás um desejo, semeia um desejo e colherás a acção, semeia a acção e colherás um hábito, semeia o hábito e colherás o carácter...queres continuar...

O meu cantinho

Semeia um pensamento e colherás um desejo, semeia um desejo e colherás a acção, semeia a acção e colherás um hábito, semeia o hábito e colherás o carácter...queres continuar...

28.01.11

Porquê com a melhor amiga?..


libel

Foto de Thalia Moço, aluna do curso de Medicina (Concurso Fotoscópio)

  

Margarida saiu de casa pela manhã decidida a aproveitar o feriado que se adivinhava solarengo. Depois de tomar café na pastelaria habitual, decidiu caminhar um pouco em direcção à baixa, sem destino definido, deixando as horas correrem sem pressas. Gostava de passear pelas ruas da cidade como se estivesse num país Estrangeiro, descobrindo pormenores nunca antes vistos nas fachadas dos prédios, decifrando as histórias por trás do nome de cada rua e encontrando recantos que pensava não existirem. Aos trinta e nove anos, Margarida era uma mulher muito bonita, apesar de algumas rugas traçadas pelos desgostos que já sofrera. Tinha perdido os pais muito nova, num incompreensível desastre de automóvel, e aquele que julgava ser o amor da sua vida tinha-a traído com a sua melhor amiga. Apesar disso, não era uma mulher amarga. Pelo contrário, gostava de aproveitar o tempo da melhor maneira, sempre cultivando a boa disposição e sem pensar muito no lado menos feliz da vida. Por vezes, ainda se lembrava de Francisco, o seu ex-marido, e era verdade que nesses momentos se sentia um pouco só. Afinal, tinham vivido juntos durante quase 10 anos e Margarida nunca imaginou que a sua relação pudesse acabar daquela maneira. Um dia chegou a casa mais cedo e descobriu tudo; lá estava Francisco, partilhando a sua própria cama com Adelaide, a sua melhor amiga, a única pessoa de quem não esperava uma atitude como aquela. Enfim, tudo isso fazia parte do passado e agora o importante era avançar em direcção ao futuro, mesmo que não soubesse ao certo para que lado ficava esse futuro...No dia em que Francisco levou, finalmente, as últimas coisas que foi deixando lá em casa, Margarida pensou que a sua vida mudaria radicalmente no dia seguinte. Mas o nascer do sol não touxe nada de muito diferente; afinal, já estava separada do marido desde o momento em que descobrira a traição e sua partida definitiva não tinha alterado muito as coisas. O futuro havia de começar em algum sítio, sim, mas ainda não tinha começado nessa manhã.

 

É uma história banal, como tantas outras, uma realidade dos nossos dias, a traição é uma das principais causas do fim de relacionamentos, destroi a auto-estima, corroi a confiança, afecta o respeito e acaba com as bases de uma relação. Mas e agora, a questão é??...

 

Porquê com a melhor amiga..

 

A) Porque está sempre junto, logo...cria vantagem...

b) Porque se identifica, nos gostos, nos quereres, nos sentires, nas emoções... 

c) Pela sensação de perigo, ...mais envolvente...mais interessante

d) Pela sensação de poder, porque não as duas??...

e) Pela oportunidade de mostrar a masculinidade..

f) Por comodidade, por despiste, amigas não desconfiam....

g) Porque é a muleta ideal para manter a harmonia no relacionamento..

 

E tu...que dizes?...

  

Bom, na minha modesta e singela opinião, eu diria que....  

 

 

 

Desejo a todos um excelente..

 fim de semana..

Iz@

 

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    DyDa/Flordeliz

    28.01.11

    fantástica constatação ahahahahhaha

    só tu Rosinda, só tu...
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.