Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O meu cantinho

Semeia um pensamento e colherás um desejo, semeia um desejo e colherás a acção, semeia a acção e colherás um hábito, semeia o hábito e colherás o carácter...queres continuar...

O meu cantinho

Semeia um pensamento e colherás um desejo, semeia um desejo e colherás a acção, semeia a acção e colherás um hábito, semeia o hábito e colherás o carácter...queres continuar...

12.04.11

MÃES, FILHOS...E...PARABÉNS!!


libel

 

 

Faz poucos dias, conversava com uma amiga, sobre o comportamento alheio dos filhos perante a realidade de uma mãe sozinha. Habituada a agitação, a movimento, a barulho, a participar, a organizar, a ser útil, prestável, mãe, cúmplice e amiga, de repente, puff...tudo mudou. As máquinas outrora em árduo funcionamento no exercício das suas funções, agora estão desligadas, as luzes sempre acesas, que ofereciam discórdia, apenas uma ilumina, o apito da panela de pressão que antes anunciava as refeições, não ecoa, a mesa farta, os lugares ocupados, deram lugar a uma jarra florida. A música alta, as televisões ligadas, os computadores sempre on-line, nada, apenas o silêncio é companhia daquele imenso vazio. Cada um seguiu sua vida, como é natural e aquela casa que parecia pequena para tanta gente, hoje é enorme e silenciosa para ela.

 

Não era sua vontade, tão pouco iria de encontro à sua maneira de ser, controlar, fazer exigências, cobrar, insinuar-se ou intrometer-se na vida deles, gostaria apenas que, sua presença, seu amor, sua dedicada entrega, suas preocupações de mãe, seus conselhos e experiências, fossem ouvidos, reconhecidos e entendidos como desejo único de felicidade e bem estar na vida presente de cada um. Afinal, o que todas as mães querem para seus filhos?...Que tenham saúde e sejam felizes!!...

 

Ao falar com ela, ouvir seus desabafos, ler sua nostalgia, sentir o aperto no coração, compreendi e percebi o quanto deve ser difícil passar por essa etapa na vida, lidar com o desapego, conseguir esquecer os ruídos, a correria, dar volta no vazio, apagar receios, ultrapassar medos, saltar a barreira da solidão e vencer as saudades. Bafejada pela sorte de ainda ter minha mãe comigo, de saúde, por sinal hoje aniversariante, faz 75 anos, aquela amostra de gente, tem uma vivacidade hilariante, um espírito brutal, é alegre, divertida, companheira, em contrapartida “EXTRA MELGA”, consigo facilmente situar-me no papel de filho e entender igualmente o outro lado, as razões para comportamentos e atitudes menos presentes, mais espaçadas, quase sempre matando dois coelhos, boa acção e tirando proveito/interesse próprio.

 

À primeira vista, parece tratar-se de egoísmo, de ingratidão, negligência, mas não é assim, apenas existe uma troca de papeis, agora são os filhos que lidam com a azáfama, com o barulho, com as responsabilidades e todo aquele stress diário. Agora são eles que pedem para respirar, que a noite aumente, que o novo dia cresça, que haja paciência e tolerância, que o Amor vença tudo. O sentimento precioso, não diminuiu, a importância e seu estatuto está bem presente, somente a forma de demonstrá-lo mudou, o fatídico tempo, consegue alterar o rumo certo das coisas. Mas...uma coisa é certa, Mãe é Mãe, sempre estará lá, em consciência, em pensamento e em cativeiro permanente: No coração!!...

 

É precisamente essa mensagem que deixo à minha MÃE, um orgulho de metro e meio, uma força da Natureza, uma personagem única, uma porta aberta, uma estrela, um sorriso, um abraço ilimitado, um laço apertado, e faço das minhas palavras, uma corrente para todas as MÃES que sintam o desapego dos filhos, particularmente nessa transição (fase) da vida:

 

Mãe, tenho consciência, embora não sinta orgulho, que sou uma desmiolada, desnorteada, despassarada, descontrolada, desnaturada, todos os "des" possíveis e imaginários, não abusem, porém, tu sabes e sentes como eu, que existe algo muito forte que, nunca irá (des)ligar essa sintonia, (des)fazer esse encanto, (des)afiar essa cumplicidade, (des)laçar esse Amor sem fim. Gostava de ser uma dedicada e extremosa filha, no entanto sou, e serei sempre uma filha que te AMA MUITO!!..

 

 

PARABÉNS MAMiiii...

 

 

 

 

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.